Escola Koru

Inovação aberta: o que é, como funciona e seus benefícios

A inovação tem sido um dos principais fatores para o sucesso de muitas empresas nos dias de hoje. Através dela, as empresas conseguem desenvolver novos produtos, serviços, processos e modelos de negócios, criando assim vantagens competitivas em relação aos concorrentes.

No entanto, a inovação não tem uma receita de bolo. Assim como não é uma tarefa fácil e muitas vezes requer processo, disciplina, apoio além de recursos financeiros, tecnológicos e humanos que nem todas as empresas possuem.

É por isso que surgiu o conceito de Inovação Aberta (Open Innovation), que consiste em abrir as fronteiras da empresa e buscar ideias e soluções fora de seus limites organizacionais. 

Mas o que realmente é a Inovação Aberta?

A Inovação Aberta (Open Innovation) é uma abordagem de inovação (e não única) que se baseia na colaboração entre a empresa e outros agentes externos, como clientes, fornecedores, universidades, startups e outros parceiros. No mercado a colaboração com startup é a mais conhecida quando falamos de Inovação Aberta.

Ela parte do pressuposto de que nem todas as ideias e soluções podem ser geradas internamente, e que é preciso olhar para além das fronteiras organizacionais para encontrar respostas inovadoras para os desafios enfrentados pelas empresas.

Antigamente a forma que a inovação era feita, era por meio de Inovação Fechada, ou seja dentro das fronteiras da empresa, entre “4 paredes”, ou também como Pesquisa & Desenvolvimento (sem essa colaboração).

A ideia da Inovação Aberta foi proposta pela primeira vez por Henry Chesbrough, professor e pesquisador da Universidade da Califórnia, em 2003, em seu livro “Open Innovation: The New Imperative for Creating and Profiting from Technology”.

Desde então, ela tem ganhado cada vez mais adeptos em todo o mundo, tornando-se uma estratégia essencial para empresas que desejam manter-se competitivas em mercados cada vez mais dinâmicos e desafiadores.

A Inovação Aberta funciona através da colaboração entre a empresa e agentes externos

Ela envolve a troca de conhecimento, ideias e recursos entre os participantes, com o objetivo de gerar novas soluções e produtos inovadores. Essa colaboração pode ocorrer de diferentes formas, como:

– Colaboração com fornecedores: A empresa pode buscar ideias e soluções inovadoras junto aos seus fornecedores, que muitas vezes têm expertise em determinadas áreas que a empresa não possui.

– Colaboração com clientes: Os clientes são uma fonte valiosa de ideias e informações sobre o mercado e suas necessidades. A empresa pode usar essa informação para desenvolver novos produtos e serviços que atendam melhor às demandas dos clientes.

– Colaboração com universidades e centros de pesquisa: As universidades e centros de pesquisa são um importante centro de geração de conhecimento e pesquisa. A empresa pode estabelecer parcerias com essas instituições para desenvolver novas tecnologias e soluções.

– Colaboração com startups: As startups são empresas emergentes que geralmente têm ideias inovadoras e disruptivas. A empresa pode estabelecer parcerias com essas startups para desenvolver novos produtos e serviços.

Para que a Inovação Aberta funcione, é necessário que haja uma cultura de colaboração e abertura dentro da empresa. Ou seja, uma mudança de mindset desde os altos executivos, até o operacional.

Isso significa que é preciso estar disposto a compartilhar ideias e recursos com outros agentes, além de estar aberto a receber ideias e soluções vindas de fora da empresa. Também é importante ter uma visão ampla e estratégica, buscando enxergar oportunidades de inovação em diferentes áreas e setores.

A Inovação Aberta pode ser aplicada em diferentes etapas do processo de inovação, desde a geração de ideias até a comercialização do produto ou serviço. Algumas das práticas mais comuns da Inovação Aberta incluem:

– Hackathons ou Ideathons: Eventos em que diferentes agentes se reúnem para criar soluções inovadoras para um determinado desafio.

– Programas de aceleração de startups: A empresa pode estabelecer um programa de aceleração de startups, oferecendo recursos e suporte para que elas possam desenvolver soluções inovadoras em parceria com a empresa.

– Co-criação com clientes: A empresa pode envolver os clientes no processo de desenvolvimento de novos produtos e serviços, buscando entender suas necessidades e expectativas e criando soluções que atendam essas demandas.

– Parcerias com fornecedores e universidades: A empresa pode estabelecer parcerias com fornecedores e universidades para desenvolver novas tecnologias e soluções inovadoras.

A Inovação Aberta traz uma série de benefícios para as empresas que a adotam. Alguns dos principais benefícios incluem:

  • Acesso a novas ideias e soluções: Ao buscar ideias e soluções fora da empresa, a Inovação Aberta amplia o leque de possibilidades e aumenta as chances de encontrar soluções inovadoras para os desafios enfrentados pela empresa.
  • Redução de custos: Ao compartilhar recursos e conhecimento com outros agentes, a empresa pode reduzir os custos de desenvolvimento de novos produtos e serviços.
  • Aceleração do processo de inovação: Ao trabalhar com outros agentes, a empresa pode acelerar o processo de inovação, desenvolvendo soluções mais rapidamente do que seria possível se trabalhasse apenas internamente.
  • Melhoria da competitividade: Ao desenvolver produtos e serviços inovadores, a empresa pode aumentar sua competitividade no mercado, conquistando novos clientes e ampliando sua participação no mercado.
  • Criar uma cultura de inovação: ao trazer e trabalhar com diferentes agentes do mercado, a empresa não se prende apenas a uma cultura que pode estar enraizada e de difícil mudança para inovar. Assim a visão da empresa aumenta, e trás uma cultura diferente e mais aberta.

Diversas empresas ao redor do mundo têm adotado a Inovação Aberta como estratégia de inovação. Abaixo, listamos alguns exemplos de empresas que têm se destacado nessa área:

LEGO

A LEGO é uma empresa de brinquedos que tem adotado a Inovação Aberta para desenvolver novos produtos e soluções. Ela mantém um programa de co-criação com os clientes, em que eles podem enviar ideias de novos produtos e soluções. Um exemplo é a página web para as pessoas darem ideia de novos Legos. A partir dele, as outras pessoas podem votar nas melhores ideias, e assim a Lego pode além de se beneficiar com as ideias dos clientes, saber também quem compraria, sendo mais assertivos no lançamento do produto.

Disney

A Disney é um exemplo de empresa que tem utilizado a Inovação Aberta como estratégia para inovar em diferentes áreas do seu negócio. A empresa possui uma série de programas e iniciativas voltadas para o desenvolvimento de soluções inovadoras em parceria com outras empresas, universidades e startups.

Um dos principais exemplos de Inovação Aberta na Disney é o Disney Accelerator, um programa que busca apoiar o desenvolvimento de startups que tenham sinergia com as áreas de atuação da empresa, como entretenimento, tecnologia e mídia. O programa oferece mentorias, networking, financiamento e recursos para que as startups possam desenvolver suas soluções em parceria com a Disney.

Além do Disney Accelerator, a empresa também possui outras iniciativas voltadas para a Inovação Aberta, como o Disney Innovation Challenge, um programa que busca incentivar a criação de soluções inovadoras para diferentes áreas do negócio, como marketing, entretenimento e tecnologia.

Um exemplo de sucesso da Inovação Aberta na Disney é a parceria com a empresa Magic Leap, que desenvolve tecnologias de realidade aumentada. Através da parceria, a Disney tem trabalhado no desenvolvimento de experiências interativas para parques temáticos e outras plataformas de entretenimento, utilizando a tecnologia de realidade aumentada da Magic Leap.

Com isso, a empresa tem conseguido criar experiências mais imersivas e inovadoras para seus clientes, aumentando a atratividade de seus produtos e serviços.

Outro exemplo de sucesso da Inovação Aberta na Disney é a parceria com a startup Sphero, que desenvolveu o BB-8, um dos personagens do filme “Star Wars: O Despertar da Força”.

Através da parceria, a Sphero desenvolveu um robô em formato do BB-8, que pode ser controlado através de um aplicativo de smartphone. O robô foi um sucesso de vendas e se tornou um dos produtos mais populares da franquia Star Wars.

No Brasil temos vários casos de empresas que se beneficiaram e tem programa de inovação aberta. Podemos citar:

Braskem

A Braskem é uma empresa brasileira do setor químico que tem adotado a Inovação Aberta como estratégia de inovação. Ela mantém um programa de inovação aberta chamado Braskem Labs, que busca apoiar o desenvolvimento de soluções inovadoras em diversas áreas.

O Braskem Labs oferece mentoria, networking e financiamento para startups e empreendedores que desenvolvem soluções inovadoras em áreas como energia renovável, materiais avançados, entre outras. Como resultado, a empresa tem conseguido desenvolver novas tecnologias e soluções que ajudam a reduzir custos e aumentar a eficiência em seus processos produtivos.

Ambev

A Ambev é uma empresa brasileira do setor de bebidas que tem adotado a Inovação Aberta como estratégia de inovação. Ela mantém um programa de inovação aberta, que busca apoiar o desenvolvimento de soluções inovadoras em diversas áreas.

Nele, a Ambev oferece mentoria, networking e financiamento para startups e empreendedores que desenvolvem soluções inovadoras em áreas como logística, marketing, tecnologia, entre outras. Como resultado, a empresa tem conseguido desenvolver novas tecnologias e soluções que ajudam a reduzir custos, aumentar a eficiência e melhorar a experiência dos consumidores.

Porto Seguro

A Porto Seguro é uma empresa brasileira do setor de seguros que tem adotado a Inovação Aberta como estratégia de inovação. Ela mantém um programa de inovação aberta chamado Oxigênio Aceleradora, que busca apoiar o desenvolvimento de soluções inovadoras em diversas áreas.

O Oxigênio Aceleradora oferece mentoria, networking e financiamento para startups e empreendedores que desenvolvem soluções inovadoras em áreas como saúde, mobilidade, segurança, entre outras.

Como resultado, a empresa tem conseguido desenvolver novas tecnologias e soluções que ajudam a melhorar a experiência dos clientes e aumentar a eficiência em seus processos operacionais.

Banco do Brasil

O Banco do Brasil é uma empresa brasileira do setor financeiro que tem adotado a Inovação Aberta como estratégia de inovação. Ele mantém um programa chamado InovaBB, que busca apoiar o desenvolvimento de soluções inovadoras em diversas áreas.

O InovaBB oferece mentoria, networking e financiamento para startups e empreendedores que desenvolvem soluções inovadoras em áreas como finanças, agronegócio, tecnologia, entre outras. Como resultado, a empresa tem conseguido desenvolver novas tecnologias e soluções que ajudam a melhorar a experiência dos clientes e aumentar a eficiência em seus processos operacionais.

Um exemplo de sucesso do programa foi a parceria entre o Banco do Brasil e a fintech Contabilizei. Através do InovaBB, as empresas desenvolveram uma solução para facilitar a abertura de empresas e a gestão contábil, integrando o sistema do banco com a plataforma da Contabilizei.

Com a solução, o processo que antes levava dias para ser concluído, passou a ser feito em poucos minutos, proporcionando uma experiência mais ágil e conveniente para os clientes.

Se você está interessado em implementar a Inovação Aberta na sua empresa, existem algumas etapas importantes que devem ser seguidas:

  • Defina seus objetivos: Antes de adotar a Inovação Aberta, é importante que você defina seus objetivos e expectativas em relação a essa estratégia. Isso pode incluir a busca por soluções inovadoras para um determinado problema, a redução de custos de desenvolvimento ou a ampliação da competitividade da empresa.
  • Identifique os parceiros ideais: Para implementar a Inovação Aberta, você precisará identificar os parceiros ideais para trabalhar com a sua empresa. Isso pode incluir startups, universidades, outras empresas do mesmo setor ou clientes.
  • Estabeleça um modelo de parceria: Depois de identificar os parceiros ideais, é importante estabelecer um modelo de parceria que seja benéfico para todas as partes envolvidas. Isso pode incluir a definição de objetivos e metas claras, a definição de responsabilidades e a criação de um plano de ação detalhado.
  • Estabeleça uma cultura de inovação: Para que a Inovação Aberta seja efetiva na sua empresa, é importante que ela esteja alinhada com a cultura da empresa. Isso significa que é preciso estar disposto a compartilhar conhecimento e recursos com outros agentes, além de estar aberto a receber ideias e soluções vindas de fora da empresa.
  • Acompanhe os resultados: Para avaliar a efetividade da Inovação Aberta na sua empresa, é importante acompanhar os resultados e fazer ajustes quando necessário. Isso pode incluir a realização de avaliações periódicas e a coleta de feedback dos parceiros envolvidos.

Assim, a Inovação Aberta é uma estratégia cada vez mais popular entre as empresas que buscam inovar e se manter competitivas no mercado. Ela envolve a colaboração com outros agentes, como startups, universidades e clientes, para desenvolver soluções inovadoras em diversas áreas.

Ao adotar a Inovação Aberta, as empresas podem ampliar seu potencial de inovação, reduzir custos de desenvolvimento e acelerar o tempo de lançamento de novos produtos e soluções. No entanto, para que essa estratégia seja efetiva, é importante que a empresa esteja disposta a compartilhar conhecimento e recursos com outros agentes e a estabelecer parcerias benéficas para todas as partes envolvidas.

Além disso, é importante que a Inovação Aberta esteja alinhada com a estratégia, a cultura da empresa e que os objetivos e metas sejam claros e bem definidos. Acompanhar os resultados e fazer ajustes quando necessário também é uma etapa importante para garantir a efetividade dessa estratégia.

Com a crescente competição no mercado e a rápida evolução das tecnologias, a Inovação Aberta pode ser uma ferramenta poderosa para as empresas que buscam se destacar e se manter relevantes. Ao adotar essa estratégia, as empresas podem ampliar seu potencial de inovação e criar soluções inovadoras que atendam às necessidades dos clientes e do mercado.

Post Relacionados

O que é desenvolvimento de software

Desenvolvimento de software pode parecer um mistério indecifrável para alguns, mas a verdade é que não precisa ser um bicho de sete cabeças.  Na verdade,

Leia Mais

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!