Escola Koru

Big Data: o que é e por que usá-lo na minha estratégia empresarial?

Com o avanço da tecnologia, os dados são frequentemente chamados de “o novo petróleo”. No entanto, assim como o petróleo, de nada adianta um enorme volume de dados nas mãos de uma empresa se ela não puder extrair deles informações relevantes, certo?

Principalmente se levarmos em consideração que os altos volumes de dados gerados diariamente podem auxiliar nas tomadas de decisão, personalização de experiências, otimização de processos, planejamento estratégico, desenvolvimento de produtos, bem como na detecção de ameaças à segurança da empresa. Dentro desse contexto, surge a importância de falar sobre Big Data, área do conhecimento da qual trataremos neste artigo.

Big Data: o que é?

Big Data é uma área do conhecimento que estuda conjuntos de dados grandes e complexos com a finalidade de obter informações sobre uma empresa ou assunto.

Sendo assim, o Big Data estuda o gerenciamento, análise e interpretação de dados que dificilmente seriam processados pelos métodos tradicionais, devido ao seu grande volume, variedade (em formatos) e velocidade com que são gerados.

Para ficar mais palpável, um exemplo: antigamente, as empresas dependiam de observações e pesquisas em pontos físicos. Dependiam de seres humanos registrando e analisando conjuntos de informações para, então, formularem e testarem hipóteses para o seu negócio, o que demandava tempo e incertezas maiores. Porém, com o surgimento do digital, o volume de interações cresceu exponencialmente. O volume de informações, igualmente. 

Diante disso, como gerenciar essas informações?

Primeiro, precisamos partir do pressuposto de que ignorar esses dados no dia a dia empresarial não é uma opção.

Afinal, com todos os dados à nossa disposição nas redes hoje, temos a possibilidade de entender mais sobre as motivações das pessoas, aliás, mais do que elas próprias poderiam nos dizer, se questionadas. Tudo isso com base em mapeamentos de padrões e suas correlações.

Porém, gerenciar, analisar e interpretar esses dados não é uma tarefa simples, devido ao seu altíssimo volume, diversidade de formatos, velocidade de geração, variação de qualidade e questões de privacidade e segurança.

Para tanto, não basta acessarmos os dados, são necessárias habilidades e ferramentas adequadas para analisar e interpretar as informações de maneira eficaz, ou seja, de maneira a trazer insights acionáveis no tempo oportuno. E é nesse contexto que o Big Data, como área de estudo e investimento empresarial, torna-se tão necessário.

Big Data: por que é importante na minha estratégia empresarial?

Quando a empresa investe em Big Data, ela consegue aproveitar uma série de benefícios. Os principais deles são:

  • Tomada de decisões assertiva

Quando uma empresa consegue se aproveitar dos dados que estão disponíveis tanto nas redes quanto em seus materiais particulares, ela é capaz de mapear comportamentos, desvendar motivações e entender quais caminhos fazem mais sentido para direcionar o seu negócio.

Sendo assim, se uma empresa tem alguma dúvida relevante que pode impactar o seu negócio, os dados podem orientá-la para a tomada de decisão mais assertiva, por exemplo, qual produto desenvolver, qual o melhor canal de vendas e qual o modelo de receita que pode fazer com que aquele tipo de negócio cresça mais.

  • Identificação de padrões e tendências

Dados para análise não faltam. E, ainda que conseguíssemos fazer um filtro nos assuntos que nos interessam, isso não bastaria. Neste sentido, o Big Data vem como uma ferramenta estratégica para cruzar todos esses dados relevantes e identificar padrões, tendências e correlações ocultas entre eles, de modo a auxiliar a empresa a agir antecipadamente às oportunidades ou aos riscos.

  • Melhoria nas experiências do cliente

Com o Big Data, suas técnicas e ferramentas, é possível que a empresa desperte para um profundo conhecimento sobre o seu cliente. Para muito além do que o próprio cliente julga se conhecer, já que, muitas vezes, o cliente só age sem pensar nos motivos.

Através desse investimento, as empresas podem coletar dados sobre preferências, comportamentos, históricos de compras, interações e interesses associados de seus clientes, e, assim, entender melhor quais são as suas reais necessidades ou desejos antes de projetar os seus produtos e serviços.

  • Otimização de processos

O Big Data para empresas não auxilia somente no processo de relacionamento com o cliente, mas também na identificação de gargalos, otimização da cadeia de suprimentos, melhoria da sua eficiência operacional, identificação de anomalias e automação de processos.

Para isso, há um mapeamento dos fluxos de trabalho e operações da própria empresa e das concorrentes, além da busca por referências do mercado.

  • Detecção de problemas

Com o Big Data, a empresa consegue processar volumes imensos de dados em tempo real e, com isso, identificar instantaneamente ações que performaram mal ou algum processo interno que está anormal, por exemplo.

É possível, inclusive, a detecção de desvios e anomalias tanto em processos internos quanto na relação com o mercado e clientes que não sejam tão óbvios, dada a incrível capacidade de correlação do Big Data entre enormes bancos de dados. Em resumo, o investimento em Big Data é a ponte que conecta as empresas às possibilidades apresentadas pelos dados.

Com ele, é possível que as empresas compreendam o mercado em que estão inseridas, os seus concorrentes e, principalmente, os seus clientes, antecipando as suas necessidades e incômodos.

É possível, também, que a empresa se conheça melhor, analisando os seus fluxos, interações e processos internos, tendo como base referências externas, com a finalidade de melhorar a sua eficiência, além de economizar recursos, aumentando a sua vantagem competitiva. Por fim, é possível que as empresas identifiquem desvios e anomalias e ajam proativamente diante delas.

O crescente fluxo de dados e informações é uma realidade. A questão é: você já se preparou para extrair dele oportunidades para o seu negócio a tempo?

Post Relacionados

O que é desenvolvimento de software

Desenvolvimento de software pode parecer um mistério indecifrável para alguns, mas a verdade é que não precisa ser um bicho de sete cabeças.  Na verdade,

Leia Mais

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!