Escola Koru

Banco de dados: conceito, tipos e 7 exemplos!

Você já se perguntou qual é a mágica por trás dos sistemas que armazenam e organizam grandes volumes de dados? 

O banco de dados vai muito além do armazenamento de informações: é uma fonte de ideias que dá mais segurança na hora de tomar decisões e inovações em todas as áreas.

Neste mergulho, exploraremos as nuances entre dois conceitos fundamentais: bancos de dados relacionais e não relacionais. 

Prepare-se para compreender como essas abordagens distintas moldam o cenário da gestão de dados, influenciando desde aplicativos cotidianos até soluções empresariais complexas.

Pronto para decifrar o código por trás dos bancos de dados? Então, embarque nesta jornada conosco e desbrave as fronteiras entre o relacional e o não relacional. O mundo dos dados espera por você!

O que é um banco de dados?

Um banco de dados é uma estrutura que armazena informações de forma organizada, permitindo que sejam acessadas e processadas rapidamente e com eficiência.

Podemos compará-lo a uma biblioteca, onde os dados são os livros e o sistema de gerenciamento de banco de dados (SGBD) é o bibliotecário. O bibliotecário é responsável por organizar, catalogar e facilitar o acesso às informações.

Os bancos de dados são usados em uma ampla variedade de aplicações, incluindo:

  • Gerenciamento de relacionamento com o cliente (CRM): Armazenar informações sobre clientes, como contatos, histórico de compras e preferências;
  • Sistemas de gerenciamento de conteúdo (CMS): Armazenar conteúdo, como artigos, imagens e vídeos;
  • Sistemas de comércio eletrônico (e-commerce): Armazenar informações sobre produtos, pedidos e clientes;
  • Sistemas de análise de dados: Armazenar dados que podem ser analisados para identificar tendências e padrões.

Qual o papel do banco de dados nas empresas?

O papel do banco de dados nas empresas pode ser dividido em três principais funções:

  • Armazenamento: Armazenar dados de forma segura e eficiente;
  • Organização: Organizar dados de forma lógica, facilitando o acesso e o processamento;
  • Acesso: Acessar dados de forma rápida e eficiente.

Os bancos de dados desempenham um papel fundamental no sucesso das empresas, pois permitem que elas armazenem, organizem e acessem dados de forma eficiente. Isso permite que as empresas:

  • Tomem melhores decisões: Fornecem às empresas informações valiosas que podem ser usadas para tomar melhores decisões;
  • Melhoram a eficiência: Ajudam as empresas a automatizar processos e melhorar a eficiência;
  • Facilitam o crescimento: Contribuem no crescimento das empresas, pois permitem que elas armazenem e processem grandes volumes de dados.

cloud-computing-cta-curso-engenharia-de-dados

Tipos de banco de dados

Existem dois tipos principais de bancos de dados: relacionais e não relacionais.

Bancos de dados relacionais

Os bancos de dados relacionais são o tipo mais comum de banco de dados. Eles armazenam dados em tabelas, que são compostas por linhas e colunas.

Cada linha representa uma entidade, como uma pessoa, um produto ou uma venda. Cada coluna representa um atributo da entidade, como o nome, o preço ou a data.

Os bancos de dados relacionais são muito eficientes para armazenar e processar dados estruturados, como dados de clientes, produtos ou vendas.

Exemplos de banco de dados relacionais

Aqui estão alguns exemplos específicos de bancos de dados relacionais:

MySQL 

É um banco de dados relacional open source que é popular para uso em aplicações web. É conhecido por sua simplicidade e facilidade de uso.

Interface MySQL. Fonte: MySQL
Microsoft SQL Server 

É um banco de dados comercial que é usado para aplicações corporativas. É conhecido por sua confiabilidade e desempenho.

banco-de-dados-microsoft-min
Interface do banco de dados. Fonte: Microsoft Learn
Oracle 

Também é um banco comercial que é conhecido por sua confiabilidade e desempenho. É uma boa opção para aplicações que precisam suportar grandes volumes de dados ou que precisam ser altamente seguras.

banco-de-dados-oracle-min
Interface Oracle. Fonte: Oracle

Vantagens e desvantagens dos bancos de dados relacionais

A seguir alguns benefícios dos bancos de dados relacionais:

  • Eficiência para armazenar e processar dados estruturados: São muito eficientes para armazenar e processar dados estruturados, que seguem um formato predefinido. Isso ocorre porque os dados são armazenados em tabelas, que são compostas por linhas e colunas. Essa estrutura é muito eficiente para operações de consulta, como encontrar dados específicos ou calcular estatísticas e ainda fortalece a segurança de dados;
  • Suporte para operações lógicas: Suportam operações lógicas, como consultas, inserções, atualizações e exclusões. Essas operações são muito eficientes para manipular dados estruturados;
  • Facilidade de uso: São relativamente fáceis de usar, mesmo para desenvolvedores iniciantes. Isso ocorre porque os bancos de dados relacionais usam uma linguagem de consulta padrão, chamada SQL, que é relativamente fácil de aprender.

Desvantagens dos bancos de dados relacionais

  • Não são adequados para dados não estruturados: Armazenam dados estruturados, que seguem um formato predefinido. Dados não estruturados, como texto livre, imagens e vídeos, precisam ser convertidos em um formato estruturado antes de serem armazenados em um banco de dados relacional. Isso pode ser um processo demorado e complexo, que pode afetar o desempenho do banco de dados.
  • Não suportam todas as operações de processamento de dados: São projetados para operações de processamento de dados básicos, como consultas, inserções, atualizações e exclusões. Operações de processamento de dados mais complexas, como análise de dados, podem ser mais difíceis de implementar em um banco de dados relacional.

Leia também: Descubra como iniciar na carreira de dados AGORA

Bancos de dados não relacionais

Os bancos de dados não relacionais são um tipo mais recente de banco de dados. Conhecidos também como soluções NoSQL, eles armazenam dados de uma forma mais flexível do que os bancos de dados relacionais.

Os bancos de dados não relacionais são muito eficientes para armazenar e processar dados não estruturados, como dados de mídia social, dados de sensores ou dados de transações.

Temos um vídeo que explica rapidinho sobre como estes bancos de dados funcionam:

Exemplos de banco de dados não relacionais

Aqui estão alguns exemplos específicos de bancos de dados não relacionais:

MongoDB

Um banco de dados de documentos mais usado por sua variedade de aplicações, incluindo armazenamento de dados de aplicativos web, análise de dados e aprendizado de máquina.

Aprenda mais sobre o MongoDB:

Neo4j

Também popular entre os bancos, é usado para aplicações que precisam armazenar dados que são fortemente relacionados, como redes sociais ou dados de comércio eletrônico.

banco-de-dados-neo4j-min
Interface do banco de dados. Fonte: ResearchGate
Cassandra

Um banco de dados de colunas popular que é usado para aplicações que precisam armazenar dados que precisam ser processados de forma eficiente, como dados de análise de dados ou dados de streaming.

Assista o vídeo a seguir e aprenda a usar o CassandraDB:

Vantagens e desvantagens dos bancos de dados não relacionais

Vantagens das soluções NoSQL:

Apesar dos desafios mencionados, as soluções NoSQL oferecem diversas vantagens, tornando-as escolhas valiosas em muitos cenários:

  • Escalabilidade horizontal: NoSQL é projetado para escalar horizontalmente, o que significa que é possível adicionar mais servidores conforme a demanda cresce. Isso facilita o gerenciamento de grandes volumes de dados e o suporte a aplicativos que precisam de escalabilidade dinâmica;
  • Desempenho em leituras e gravações massivas: Para determinados tipos de aplicativos, como aqueles que exigem operações intensivas de leitura e gravação simultâneas, NoSQL pode superar sistemas relacionais. Sua arquitetura distribuída e capacidade de distribuir dados em vários nós podem resultar em desempenho superior em ambientes específicos;
  • Adaptabilidade ao Big Data: NoSQL é frequentemente associado a ambientes de Big Data, pois lida bem com grandes volumes de dados não estruturados. Isso faz com que seja uma escolha preferencial para aplicações que precisam processar e analisar grandes quantidades de informações variadas.

Desvantagens:

As soluções NoSQL, apesar de oferecerem vantagens em termos de flexibilidade e escalabilidade, apresentam desafios que decorrem principalmente de sua relativa novidade no cenário tecnológico. Esses desafios incluem:

  • Maturidade tecnológica: NoSQL ainda é um conceito em desenvolvimento e pode não ter atingido a mesma maturidade que os sistemas de bancos de dados relacionais. Isso significa que as práticas e padrões podem estar em constante evolução, exigindo adaptações frequentes;
  • Conhecimento limitado dos desenvolvedores: Como NoSQL é uma abordagem mais recente, muitos desenvolvedores podem não ter o mesmo nível de familiaridade em comparação com os sistemas de dados relacionais tradicionais. A curva de aprendizado pode ser íngreme, levando a desafios na implementação e otimização eficaz;
  • Suporte menos documentado: A falta de tempo no mercado muitas vezes resulta em suporte menos documentado para problemas específicos. Enquanto sistemas relacionais têm décadas de experiência acumulada e vasta documentação, os desafios no universo NoSQL podem levar mais tempo para serem resolvidos devido à menor quantidade de casos já documentados.

cta-block-curso-de-software

Diferenças entre bancos de dados relacionais e não relacionais

A principal diferença entre bancos de dados relacionais e não relacionais está na forma como os dados são armazenados.

Os bancos de dados relacionais armazenam dados em tabelas, que são compostas por linhas e colunas. Essa estrutura é muito eficiente para armazenar dados estruturados, que seguem um formato predefinido.

Os bancos de dados não relacionais armazenam dados de uma forma mais flexível, que pode variar dependendo do tipo de banco de dados. Essa flexibilidade é ideal para armazenar dados não estruturados, que não seguem um formato predefinido.

Outra diferença entre bancos de dados relacionais e não relacionais está no tipo de operações que eles suportam.

Os bancos de dados relacionais suportam operações lógicas, como consultas, inserções, atualizações e exclusões. Essas operações são muito eficientes para manipular dados estruturados.

Os bancos de dados não relacionais podem suportar uma variedade de operações, incluindo operações lógicas e operações de processamento de dados. São, portanto, mais flexíveis e podem ser usadas para manipular dados estruturados e não estruturados.

Para fazer uma escolha mais assertiva do uso de banco de dados, é necessário definir indicadores, fazer a gestão correta dos dados para análise.

O curso de Engenharia de Dados da Korú além de oferecer as ferramentas necessárias para se tornar um analista de dados requisitado também conecta você com profissionais da área para entrar logo no mercado de trabalho.

Com +1000 pessoas impactadas e alunos já promovidos em seus cargos, venha e faça parte da comunidade das profissões do futuro!

Inscreva-se agora e impulsione ainda mais sua carreira na tecnologia!

Aprenda a tomar decisões mais assertivas com o banco de dados

Agora que você já sabe a importância do banco de dados nas empresas, que tal se tornar um expert no assunto?

A Korú é reconhecida por formar os melhores profissionais das áreas de tecnologia. Seja você também um korúja!

Post Relacionados

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!