Escola Koru

Segurança da informação: o que é? quais seus 5 pilares? e como garantir?

Segurança da informação é um tema cada vez mais relevante na sociedade atual, em que a troca de informações é constante e grande parte das atividades cotidianas ocorre por meio de plataformas digitais. 

Neste artigo, trago os conceitos básicos sobre a segurança da informação, seus 5 pilares fundamentais e algumas práticas para garantir a proteção de seus dados.

O que é segurança da informação?

Segurança da informação refere-se a um conjunto de medidas que visam garantir a proteção das informações sensíveis, sejam elas físicas ou digitais. 

De acordo com a ISO/IEC 27001, norma internacional que estabelece os requisitos para um Sistema de Gestão de Segurança da Informação (SGSI), a segurança da informação é definida como “a preservação da confidencialidade, integridade e disponibilidade da informação, além da sua obediência, legalidade e conformidade com as leis e regulamentos cumpridos”.

Existem muitas falhas e riscos de segurança da informação que podem expor uma organização e indivíduo a riscos que podem comprometer seriamente a integridade e a confidencialidade dos seus dados. 

Falhas mais comuns

Algumas das principais falhas de segurança da informação incluem:

  • Senhas fracas ou roubadas
  • Problemas de controle de usuários
  • Falta de políticas de segurança da informação
  • Comprometimento de informações sigilosas
  • Falta de treinamentos e instrução

Riscos mais comuns 

Entre os riscos mais comuns de segurança da informação, temos:

  • Roubo/sequestro de dados
  • Espionagem industrial
  • Hackers/quebra de senhas
  • Erros humanos
  • Funcionários não especializados
  • Softwares vulneráveis/desatualizados
  • Ataques de ransomware
  • Adware
  • Phishing
  • Ataques direcionados

 

Os 5 pilares de segurança da informação

A segurança da informação é composta por 5 pilares fundamentais, que são:

  1. Confidencialidade: trata-se da privacidade das informações. A constituição de uma Política de Segurança é importante para reforçar a confidencialidade do negócio. É necessário conscientizar e treinar os funcionários que terão níveis de acesso mais avançados, para evitar a manipulação incorreta das informações.
  2. Integridade: trata-se da preservação dos dados e consistência da informação, não deve ser possível realizar qualquer alteração por pessoas não autorizadas. É vital criar medidas para evitar que esses elementos sejam danificados ou corrompidos. O prejuízo com a perda de informações pode ser enorme para o seu negócio.
  3. Disponibilidade: trata-se da capacidade de manter os dados e serviços disponíveis e acessíveis aos usuários autorizados. Isso inclui a implementação de medidas para prevenir a interrupção dos serviços, como backups regulares, redundância de hardware e software, e utilização de sistemas de monitoramento para identificar possíveis problemas.
  4. Autenticidade: trata-se da garantia de que as informações são adotadas e não foram adulteradas. Isso envolve a implementação de medidas de autenticação, como senhas fortes e autenticação de dois fatores, e o uso de criptografia para proteger a integridade das informações.
  5. Legalidade: trata-se da conformidade com as leis, os regulamentos e políticas relevantes para a proteção de informações. Ou seja, inclui a implementação de medidas para garantir a privacidade das informações pessoais, conformidade com as leis de proteção de dados, e proteção da propriedade intelectual da organização.

Como garantir a segurança da informação

A segurança da informação é fundamental para a proteção dos dados e informações de uma organização. Para tal garantia, é importante implementar protocolos, políticas e procedimentos específicos que controlem o acesso, monitorem a comunicação e o armazenamento de informações, e garantam a segurança dos dados em caso de perda ou corrupção. 

Criptografia: técnica de segurança que transforma informações em um código ilegível para que somente pessoas autorizadas possam decifrá-las. O uso de criptografia é fundamental para proteger as informações pessoais, como senhas, números de cartão de crédito e informações pessoais. A criptografia também pode ajudar a impedir que hackers acessem informações.

Controle de acesso: é um dos aspectos mais importantes da segurança da informação. Isso envolve a criação de políticas que determinam quem tem permissão para acessar determinadas informações e recursos dentro da organização. Como senhas fortes, a autenticação em dois fatores e a verificação regular de contas de usuários são algumas das medidas que podem ser adotadas para garantir a segurança do acesso às informações.

Backups regulares: são importantes para garantir que, em caso de perda ou corrupção de dados, as informações possam ser recuperadas facilmente. A frequência dos backups deve ser determinada com base na quantidade de dados e na importância das informações armazenadas.

Proteção de dispositivos móveis: é essencial garantir a segurança da informação de todos os dispositivos, isso inclui a instalação de software de segurança, como antivírus e antimalware, e a criação de políticas que determinam o uso adequado desses dispositivos.

Monitoramento de ameaças: é uma parte essencial da segurança da informação. Isso envolve a identificação e a resposta às ameaças de segurança, como ataques cibernéticos e malwares. O monitoramento regular das redes e dos sistemas pode ajudar a identificar possíveis vulnerabilidades antes que sejam exploradas por hackers.

Políticas de Segurança da Informação: a implementação de políticas de segurança da informação é fundamental para garantir a segurança dos dados em uma organização. Essas políticas devem abranger todas as áreas relevantes, incluindo o controle de acesso, a proteção de dispositivos móveis, a criptografia, os backups e o monitoramento de ameaças. As políticas devem ser revisadas regularmente e atualizadas conforme necessário para garantir a eficácia contínua.

Proteção de dados

Não podemos falar em segurança da informação sem falar na Lei Geral de Proteção de Dados, a LGPD, que determina a adoção de medidas para a proteção de dados pessoais, uma legislação brasileira que estabelece regras para a proteção de dados pessoais e privacidade dos cidadãos. 

A LGPD exige que as empresas implementem medidas técnicas e organizacionais para garantir a segurança dos dados pessoais que elas coletam, processam e armazenam. Isso inclui, por exemplo, a criptografia de dados, a implementação de políticas de senhas fortes e a adoção de sistemas de autenticação habilitados. 

Como acima explicado, cabe às empresas implementar planos de contingência para lidar com incidentes de segurança, como violação de dados. 

A LGPD estabelece multas para empresas que não cumprirem suas disposições, o que destaca a importância da segurança da informação em conformidade com a lei.

Conclusão…

Segurança da informação é um tema crucial para empresas e organizações em todo o mundo, e envolve a adoção de medidas técnicas e organizacionais para proteger dados e informações de ameaças internas e externas.

Garantir a segurança da informação é fundamental para proteger os dados e evitar prejuízos financeiros e de credibilidade para uma organização, como também para as pessoas, em sua privacidade.

As medidas mencionadas acima, como criptografia, controle de acesso, backups regulares, proteção de dispositivos móveis, monitoramento de ameaças e políticas de segurança da informação são essenciais para garantir a segurança da informação. A implementação dessas medidas deve ser uma prioridade.

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) é uma legislação importante que estabelece regras para a proteção de dados pessoais e privacidade dos cidadãos no Brasil, tornando ainda mais essencial que as empresas se preocupem com a segurança da informação. 

A Korú exerce as boas práticas de segurança!

A Korú é  uma escola que visa transformar pessoas em profissionais completos(as) e isso inclui a adoção de boas práticas de segurança da informação tanto em sua infraestrutura quanto em seus cursos. Isso é fundamental para proteger os dados, as informações e garantir a conformidade com as leis e regulamentações vigentes.

[Quero saber mais]

Post Relacionados

O que é desenvolvimento de software

Desenvolvimento de software pode parecer um mistério indecifrável para alguns, mas a verdade é que não precisa ser um bicho de sete cabeças.  Na verdade,

Leia Mais

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!