Escola Koru

Saindo da caixa e entrando no Cubo

A decisão mais feliz que tomamos até hoje na Korú foi a de escrever a cultura que sonhávamos desde o momento 0. A palavra “sonhávamos” é importante porque quase tudo do que estava escrito eram projeções das nossas melhores intenções, mas a Korú era naquela altura um misto de sonhos, grupo de whatsapp, uma planilha financeira e uns powerpoints feiosos.

Fato é que essa cultura foi escrita numa nota de celular que depois circulou no Whatsapp. O mais engraçado é que ela colou de primeira. 

Não fizemos quase nenhum ajuste e não é porque ela era perfeita, mas sim porque estávamos dispostos a duas coisas muito fundamentais e saudáveis quando se fala de cultura organizacional: experimentar antes de tirar conclusões e corrigir quando algo que dá errado.

A premissa para a construção foi o nosso entendimento de que as oportunidades estão distribuídas de maneira desigual no mundo e, embora elas existam, a maioria das pessoas vive do que dá. 

Tínhamos que criar uma plataforma que juntasse os fios soltos e que garantisse às pessoas o direito de fazer escolhas. O conceito é simples, mas esta é uma daquelas equações que ninguém ainda conseguiu resolver.

Mas, inquietos que somos, escrevemos seis princípios que acreditamos serem os fatores que podem um dia resolver esta matemática perversa:

  1. Encantamento: que as pessoas conectadas conosco aprendam, se desenvolvam, façam amigos, tenham uma vida melhor e guardem memórias para uma vida inteira. 
  2. Cabeça Aberta: liberdade para explorar e autonomia para arriscar são ferramentas para que a inovação floresça. 
  3. Adaptabilidade: as carreiras e a vida das pessoas estão em constante metamorfose e a nossa escola também! 
  4. Acessibilidade: o mundo contém uma infinidade de oportunidades que devem ser acessadas por todas as pessoas. TODAS
  5. Conexão: o aprendizado se dá em rede e a rede cresce junto – organizações, pessoas e comunidades estarão sempre convivendo conosco e nos ensinando a contribuir cada vez mais. 
  6. Oportunidade: as pessoas que se formam aqui são extremamente desejadas e amadas por aí. Difícil ser sexy, viu?! 

Um elemento que foi importante nesta construção é que esta cultura vale para 100% das pessoas que trabalham na Korú assim como para 100% das pessoas que se relacionam com a Korú de alguma forma. É parte do que o princípio da Conexão diz. 

É impossível gerar oportunidades para as pessoas se não conseguirmos articular uma rede que conecte as pontas da nossa sociedade: Escolas, Empresas, ONGs, Governos, Centros de pesquisa, investidores, pessoas… A lista é infinita.

E é igualmente impossível se manter atualizado e se adaptar ao mundo se não há uma rede conectada a você que ofereça provocações, inquietudes, perguntas difíceis e oportunidades de aprendizado. 

O mundo se move numa velocidade implacável e todos nós hoje precisamos de mais olhos e mais ouvidos do que a natureza nos concedeu.

Trazendo para a realidade da Korú, estes são eventos quase diários com pessoas incríveis e que estão desbravando as fronteiras da inovação, relacionamento com organizações intimamente conectadas à realidade das pessoas no Brasil e uma rede de empresas apoiadoras que se conectam com nossos alunos.

Este emaranhado já se traduziu em duas comunidades de distribuição de conteúdos, uma para quem quer se manter em contato com a Korú e receber conteúdo hiperatual (https://edu.escolakoru.com.br/comunidade-koru) e outra para quem já estudou com a gente e que agora queremos manter pertinho para sempre, o Raízes.

O que sentíamos falta era de uma oportunidade de entrar de vez no ecossistema de inovação brasileiro. Já fazíamos parte de uma rede incrível, mas uma peça que ainda faltava acabou de se somar ao nosso quebra cabeça: o Cubo Itaú (https://cubo.network/platform). 

A partir de agora, somos uma startup residente e vamos beber da fonte do mais inspirador ecossistema de startups do Brasil.

E assim seguimos, amarrando os fios soltos e juntando as pontas, porque no fundo, sabemos que a equação da desigualdade tem solução e a solução é construir a resposta em conjunto.

Post Relacionados

O que é desenvolvimento de software

Desenvolvimento de software pode parecer um mistério indecifrável para alguns, mas a verdade é que não precisa ser um bicho de sete cabeças.  Na verdade,

Leia Mais

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!