Escola Koru

Prototipar: o que é, como fazer e sua importância?

Em um mundo cada vez mais acelerado e competitivo, a inovação se tornou uma das palavras-chave para o sucesso de qualquer negócio. E uma das práticas fundamentais dentro do processo de inovação é a prototipação. Mas o que é prototipar? Como fazer? E qual a importância dessa prática? 

Vamos explorar essas questões e entender como a prototipação pode ser uma ferramenta poderosa para impulsionar a criatividade e a eficiência nos processos de desenvolvimento de produtos digitais.

O que é prototipação?

Prototipar é o ato de criar um modelo, uma versão preliminar ou uma representação tangível de uma ideia ou conceito, com o objetivo de testá-la, validar sua viabilidade e obter feedback dos usuários antes de investir recursos significativos em sua implementação final.

Pode ser tanto uma representação física quanto digital do produto ou serviço, podendo variar de um simples esboço a um modelo complexo e funcional.

A prototipação é uma prática amplamente utilizada em diversos setores, como design de produtos, engenharia, arquitetura, desenvolvimento de software, marketing, entre outros.

Ela permite que as equipes de projeto possam testar e iterar suas ideias, identificando possíveis problemas, ajustando detalhes e refinando a solução antes de ser implementada em sua versão final.

De que modo pode ser feita a prototipação?

Dependendo do tipo de produto ou serviço que está sendo desenvolvido, a prototipação pode ser feita de várias maneiras, levando em consideração desde o estágio do projeto aos recursos disponíveis. Protótipos com foco em produtos digitais, por exemplo, podem ser realizados tanto em baixa fidelidade (protótipos de papel), média fidelidade (wireframes) ou alta fidelidade (mockups). 

Um passo a passo comum para criar protótipos pode ser realizado da seguinte maneira:

  • Definir o escopo do protótipo: identificação do que deve ser construído e quais funcionalidades e interações avançadas devem ser incluídas no protótipo.
  • Criar personas e cenários de usuário: desenvolvimento de uma compreensão clara dos usuários-alvo e suas necessidades, criando cenários que mostrem como eles usariam o produto.
  • Prototipar e coletar feedback: criação de protótipos horizontais (páginas principais), depois verticais (fluxos de usuário específicos) para começar a coleta de feedback dos usuários.
  • Repetir e iterar: repetição do processo de prototipação, iterando o protótipo com base nos feedbacks coletados e testando até que a experiência do usuário seja agradável e polida.

Conclusão

A prototipação é uma etapa crucial no processo de desenvolvimento de produtos e serviços – sendo, inclusive, a quarta etapa do processo de design thinking –, pois oferece uma série de benefícios e oportunidades para as equipes de projeto, como reduzir riscos, economizar tempo e recursos, melhorar a comunicação, estimular a criatividade e inovação, e garantir a viabilidade técnica e econômica do seu produto ou serviço.

Portanto, se você está envolvido(a) no desenvolvimento de produtos ou serviços, considere a importância da prototipação como uma ferramenta valiosa para garantir o caminho de sucesso do seu projeto.

No entanto, é importante destacar que a prototipação não é um fim em si mesma, mas, sim, uma etapa do processo de desenvolvimento. É fundamental ter em mente que o objetivo da prototipação é aprender e melhorar, buscando constantemente aperfeiçoar o produto ou serviço com base no feedback obtido.

Post Relacionados

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!