Escola Koru

Principais erros cometidos pelo RH em processos seletivos

Antes de falar dos principais erros do rh que já vivenciei em processos seletivos, preciso dizer que muitos deles eu já cometi e busquei aprender para não repetir.

Além disso, sabemos que muitas vezes o RH é pressionado ou não tem tempo e/ou recursos suficientes para executar uma seleção bem feita e humanizada, por isso, precisamos contextualizar bem os pontos aqui trazidos para cada realidade.

Os erros em processos seletivos são frequentes e podem resultar em custos significativos para a empresa, incluindo a perda de bons candidatos e a possibilidade de contratar pessoas que não possuem as habilidades e competências necessárias para o cargo. Portanto, é essencial para as empresas evitar erros comuns que podem surgir durante um processo seletivo. Neste artigo, discutiremos os erros mais comuns em processos seletivos que precisam ser evitados.

Principais erros do rh. Confira 9 deles!

Não definir claramente as habilidades e competências necessárias para a posição

Um erro comum que as empresas cometem é não definir claramente as habilidades e competências necessárias para a posição. Isso pode levar a vagas mal definidas e à contratação de pessoas que não possuem as habilidades e competências necessárias para desempenhar a função. Portanto, é essencial que as empresas definam claramente as habilidades e competências necessárias para a posição, incluindo habilidades técnicas e comportamentais.

Ademais, existem valores e comportamentos que são inerentes à cultura organizacional e estes devem ser considerados em todas as contratações. Muitas vezes não listamos essas habilidades e, por não avaliar, acabamos contratando uma pessoa que não compactua com algum desses valores.

Não definir um processo de seleção estruturado

Outro erro comum é não ter um processo de seleção estruturado. Isso pode levar a inconsistências na avaliação dos candidatos e a decisões subjetivas. Para evitar esse erro, é importante definir um processo de seleção estruturado que inclua etapas claras, como a triagem de currículos, entrevistas estruturadas e testes específicos para avaliar as habilidades e competências dos candidatos.

As competências avaliadas em cada etapa devem ser definidas com níveis de avaliação para calibrar todas as pessoas que forem avaliar os candidatos e candidatas.

Não usar a entrevista de forma eficaz

A entrevista é uma das ferramentas mais importantes em um processo seletivo, mas muitas empresas não a utilizam de forma eficaz. Isso também pode levar à contratação de pessoas que não possuem as habilidades e competências necessárias para o cargo.

Portanto, é importante que as empresas usem a entrevista de forma eficaz, fazendo perguntas relevantes e avaliando as habilidades e competências dos candidatos. É importante que a entrevista seja conduzida por pessoas treinadas numa metodologia.

Durante a minha carreira profissional, pude experienciar situações de gestores e gestoras que não sabiam o que deveriam avaliar e diziam que tinham gostado de uma pessoa para uma vaga, baseados em suas opiniões subjetivas e não naquilo que de fato deveria ser avaliado. 

Não se atentar para os vieses e ignorar a diversidade

A diversidade é uma questão importante para as organizações, mas pode ser ignorada em processos seletivos. Isso pode levar a uma equipe homogênea e limitada em perspectivas e habilidades. Para evitar esse erro, os empregadores devem estabelecer políticas e práticas de diversidade e inclusão e aplicá-las em seus processos seletivos.

Isso pode incluir anúncios de emprego em sites que visem à diversidade, entrevistas estruturadas que avaliem a experiência e habilidades diversas, e painéis de seleção com membros de diferentes origens e perspectivas.

Além disso, é importantíssimo adotar estratégias que possam reduzir os vieses inconscientes gerados durante o processo seletivo. Exemplos são a eliminação de dados sensíveis como idade, universidade onde a pessoa se formou, foto, região de origem, entre outros e também um lembrete sobre vieses inconscientes a todos os envolvidos sempre que for ocorrer um processo seletivo .

Não realizar verificação de referências

Outro erro comum que as empresas cometem é não fazer uma verificação de referências adequada. Isso pode levar à contratação de pessoas que não possuem as habilidades e competências necessárias para o cargo ou que não são confiáveis. Portanto, é importante que as empresas façam uma verificação de referências adequada, entrando em contato com os empregadores anteriores do candidato de modo a avaliar suas habilidades e competências.

Pedir muita experiência dos candidatos para posições juniores

Outro erro comum é pedir muita experiência dos candidatos para posições juniores e esquecer que as pessoas podem desenvolver habilidades e que, muitas vezes, elas têm comportamentos que demonstram seu potencial para isso. Pedir muita experiência pode fazer com que você perca pessoas com alto potencial, que possuem pouca experiência prática e que talvez até tenham habilidades técnicas avançadas. 

Pressa em preencher a vaga

A pressa em preencher uma vaga é um erro comum que pode levar à contratação de um candidato inadequado. É importante ter em mente que a contratação é um processo crítico que requer tempo. Muitas vezes, não temos abundância dele, mas precisamos ter certeza de que a pessoa escolhida é a certa para a vaga, se não, o risco de perdê-la e ter que abrir outro processo seletivo é alto.

Não ter recrutamento interno

Muitas empresas ignoram a possibilidade do recrutamento interno e optam por contratar candidatos externos sem dar aos seus próprios funcionários a oportunidade de se candidatarem à vaga. Isso pode levar à desmotivação dos funcionários e à perda de talentos valiosos.

Portanto, se eu fosse você, passaria a considerar abrir algumas vagas para o time interno dando aos seus funcionários a oportunidade de se candidatarem à vaga. Caso não encontre a pessoa certa, é só abrir a vaga para o público externo.

Não fornecer feedback aos candidatos

Um erro comum que muitas empresas cometem é não fornecer feedback aos candidatos. Isso pode prejudicar a imagem da empresa. Quando alguém se candidata a uma vaga em uma empresa e não recebe nenhum feedback sobre o seu desempenho, essa pessoa pode sair da experiência com uma imagem negativa da empresa.

Além disso, a falta de feedback pode fazer com que os candidatos se sintam desconfiados em relação ao processo seletivo. Eles podem se perguntar se o processo é realmente justo e transparente ou se há outros fatores que influenciaram a decisão da empresa.

Esses são alguns dos principais erros em processos seletivos. E aí, gostou? Comenta quais outros erros você também já experienciou em sua carreira!

Post Relacionados

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!