Escola Koru

A importância da inclusão de pessoas com Síndrome de Down no mercado de trabalho

A inclusão de pessoas com Síndrome de Down no mercado de trabalho é um tema cada vez mais importante na sociedade atual. A Síndrome de Down não é uma doença, mas sim uma condição genética. 

A síndrome de Down, ou trissomia do cromossomo 21, é causada pela presença de três cromossomos 21 em todas ou na maior parte das células de um indivíduo. Isso ocorre na hora da concepção. As pessoas com a síndrome têm 47 cromossomos em suas células, em vez de 46, como a maior parte da população. (TST)

Apesar dos avanços na legislação e na conscientização, muitas empresas ainda resistem em contratar pessoas com essa condição genética. 

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), existem aproximadamente 300 mil pessoas com Síndrome de Down no Brasil.

É importante destacar que a inclusão dessas pessoas traz diversos benefícios não só para elas, mas também para as empresas e para a sociedade como um todo.

Por uma sociedade mais equitativa e acessível

Inclusão – uma questão de direitos humanos 

A inclusão de pessoas com Síndrome de Down no mercado de trabalho é uma questão de direitos humanos, que busca garantir a todos os cidadãos e cidadãs oportunidades iguais e acesso às mesmas condições de vida e trabalho. 

Segundo a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, Decreto nº 6.949 de 25/08/2009, é dever do Estado:

 “promover, proteger e assegurar o exercício pleno e equitativo de todos os direitos humanos e liberdades fundamentais por todas as pessoas com deficiência e promover o respeito pela sua dignidade inerente”. 

A inclusão no mercado de trabalho é um dos pilares desse processo que busca garantir a autonomia e a independência dessas pessoas.

Equidade: garantindo oportunidades iguais

A equidade é fundamental no processo de inclusão de pessoas com Síndrome de Down no mercado de trabalho. Isso significa garantir as mesmas oportunidades para todos e todas, sem qualquer tipo de preconceito. 

No entanto, sabemos que ainda existem barreiras que impedem a inclusão dessas pessoas, como a falta de preparação das empresas e a resistência de alguns empregadores. Nesse sentido, é fundamental que as empresas adotem políticas de inclusão e de equidade, que fomentem oportunidades iguais para todos os candidatos, independentemente de sua condição.

A inclusão de pessoas com Síndrome de Down no mercado de trabalho só é possível se as empresas adotarem políticas e práticas inclusivas que garantam a acessibilidade, a equidade e a preparação necessária para acolher e integrar essas pessoas, profissionais capazes, pessoas ávidos por oportunidades de igual para igual,

É importante que as empresas reconheçam a importância da diversidade e da inclusão como valores fundamentais para o sucesso dos negócios e para a construção de uma sociedade mais justa e acessível.

Acessibilidade: eliminando barreiras para a inclusão 

A acessibilidade é outro fator fundamental para a inclusão de pessoas com Síndrome de Down no mercado de trabalho. Isso envolve, de início, barreiras físicas, arquitetônicas e tecnológicas, as quais impedem o acesso dessas pessoas às oportunidades de trabalho.

É fundamental que as empresas se conscientizem e se abram a condições de trabalho adaptadas às necessidades específicas de cada colaborador, garantindo que essas pessoas tenham acesso a todas as oportunidades de trabalho, independentemente de suas limitações físicas ou intelectuais.

Para isso, é necessário eliminar as barreiras ao acesso das pessoas com Síndrome de Down ao mercado de trabalho – desde a falta de adaptação dos espaços físicos das empresas à ausência de políticas inclusivas até para a integração desses colaboradores(as).

A acessibilidade é um direito garantido por lei, procurando assegurar a igualdade de oportunidades para todos os cidadãos e cidadãs, devendo ser considerada em todas as etapas do processo seletivo e de integração dessas pessoas.

Desafios enfrentados – a falta de oportunidades

Um dos principais desafios para a inclusão de pessoas com Síndrome de Down no mercado de trabalho é a falta de oportunidades e de preparação adequada. 

Muitas vezes, as empresas não estão preparadas para lidar com necessidades específicas e acabam não dando as mesmas oportunidades que dariam para outros funcionários(as). 

Muitas pessoas com Síndrome de Down ainda enfrentam preconceitos e estereótipos que dificultam sua inserção no mercado de trabalho.

Algumas práticas que as empresas podem adotar para promover a inclusão de pessoas com Síndrome de Down no mercado de trabalho 

  • Desenvolver programas de treinamento e capacitação para os colaboradores e gestores, visando ao entendimento sobre a Síndrome de Down e a preparação para trabalhar com pessoas com essa condição.
  • Adaptar os espaços físicos e de trabalho para garantir a acessibilidade e a segurança dos colaboradores e colaboradoras com Síndrome de Down.
  • Usar tecnologias assistivas para a inclusão de pessoas com deficiência intelectual no ambiente de trabalho.
  • Implementar políticas inclusivas para inscrição e integração de pessoas com Síndrome de Down, com o objetivo de garantir oportunidades iguais para todos os candidatos, independentemente de sua condição.
  • Adotar práticas de diversidade e inclusão no ambiente de trabalho, que valorizam e respeitam a diversidade de pensamento e a inclusão de pessoas com habilidades diferentes.
  • Buscar parcerias com instituições e organizações que promovam a inclusão de pessoas com deficiência, para a captação de talentos e capacitação de profissionais.
  • Estabelecer metas e indicadores para medir o progresso e o impacto da inclusão no ambiente de trabalho.

A inclusão de pessoas com Síndrome de Down no mercado de trabalho é um processo contínuo que exige o comprometimento e a participação de todos os envolvidos. 

Como as empresas têm um papel fundamental nesse processo, elas devem assumir a responsabilidade de promover a diversidade e a inclusão em seus ambientes de trabalho.

Benefícios da inclusão

Os benefícios da inclusão de pessoas com Síndrome de Down no mercado de trabalho são diversos. Além de ser uma questão de justiça social, a inclusão dessas pessoas pode trazer vantagens para as empresas, como:

  • aumento da diversidade e criatividade no ambiente de trabalho;
  • melhoria na qualidade do atendimento ao cliente;
  • redução da rotatividade de funcionários; e 
  • aumento da motivação e do engajamento dos colaboradores.

Impactos positivos da inclusão no mercado de trabalho 

A inclusão de pessoas com Síndrome de Down no mercado de trabalho traz diversos benefícios, tanto para as empresas quanto para a sociedade em geral. 

A McKinsey&Company e o Instituto Alana realizaram um estudo sobre os impactos positivos das pessoas com síndrome de Down no mercado de trabalho, envolvendo empresas brasileiras e estrangeiras, cujos resultados demonstraram que colaboradores(as) com síndrome de Down podem melhorar a saúde organizacional das empresas em cinco de nove dimensões:

“Aspectos como liderança, motivação da equipe, cultura e clima, satisfação do cliente e coordenação e controle, podem ser impactados positivamente quando há um colaborador com síndrome de Down na equipe. Os resultados obtidos foram bastante animadores e oferecem uma nova perspectiva sobre o tema, contribuindo para a eliminação de barreiras relacionadas à empregabilidade da pessoa com deficiência.”

Para as empresas

A diversidade de pensamento e a inclusão de pessoas com habilidades diferentes podem trazer novas perspectivas e soluções criativas para os desafios enfrentados. 

A inclusão pode aumentar a satisfação e o engajamento dos colaboradores, reduzir o absenteísmo e a rotatividade e melhorar a imagem da empresa perante a sociedade.

Para as pessoas com Síndrome de Down

A inclusão no mercado de trabalho pode significar a conquista da independência financeira, da autonomia e da autonomia. 

O trabalho pode proporcionar a oportunidade de desenvolver novas habilidades, aprender com os colegas e contribuir para a sociedade de forma significativa.

Exemplos de empresas que incluem pessoas com Síndrome de Down

Felizmente, muitas empresas já estão se engajando no processo de inclusão de pessoas com Síndrome de Down no mercado de trabalho – já estão dando exemplo ao incluí-las em seus quadros funcionais. 

A rede de supermercados Carrefour, por exemplo, lançou em 2021 o projeto “Juntos pela Inclusão”, com o objetivo de contratar 60 pessoas com deficiência intelectual em todo o Brasil, incluindo pessoas com Síndrome de Down. 

A empresa de tecnologia Microsoft tem um programa de empregabilidade para pessoas com deficiência, incluindo pessoas com Síndrome de Down. A empresa oferece cursos de capacitação e treinamento para esses colaboradores e colaboradoras, garantindo que estejam preparados para desempenhar suas funções.

O McDonald’s também sabe a diferença que pode fazer nas comunidades em que atua, por isso, um dos focos do Somos, nosso Comitê de Diversidade & Inclusão, é a empregabilidade de pessoas com deficiência e a conscientização sobre a igualdade de direitos e oportunidades.

O seu primeiro incentivo para desenvolver funcionários(as) com síndrome de down proporciona transformações na vida dessas pessoas, pois em muitas dessas histórias, conquistar uma vaga de emprego vai além do aspecto profissional, contribuindo também para a realização de sonhos.

Conclusão

Em suma, a inclusão de pessoas com Síndrome de Down no mercado de trabalho é um tema importante e atual, que traz benefícios para as empresas e para a sociedade como um todo. 

Aos 26 anos, Jéssica Pereira se tornou a primeira empreendedora com Síndrome de Down do Brasil. Ao lado da irmã e do cunhado, a paulistana abriu o Bellatucci Café, no qual, além de fundadora, é chef de é chef de cozinha. O investimento de 70 000 reais possibilitou colocar em pé o sonho de ter o próprio negócio…  (Você RH)

Apesar dos desafios que ainda precisam ser superados, é fundamental que as empresas e a sociedade reconheçam o valor dessas pessoas e criem oportunidades para que elas possam contribuir com seu talento e dedicação. 

É imperativo aceitar e respeitar a diversidade, os direitos humanos, garantir a todos os cidadãos e cidadãs oportunidades iguais e acesso às mesmas condições de vida e trabalho, dar oportunidades iguais para que cada qual possa dar sua contribuição para um mundo melhor. 

Acessibilidade, equidade e preparação das empresas são passos fundamentais nesse processo que traz diversos benefícios para as empresas, as pessoas com Síndrome de Down e a sociedade em geral. 

A promoção da inclusão no mercado de trabalho é uma responsabilidade de todos, e cada empresa, cada cidadã e cada cidadão – juntos – podem contribuir para uma sociedade mais justa e acessível.

A Korú acredita nisso!

​O mundo contém uma infinidade de oportunidades que devem ser acessadas por todas as pessoas. TODAS SEM EXCEÇÃO. Acredita que uma ​sociedade melhor nasce por meio do acesso sem barreira à educação e oportunidades. 

Estamos aqui para isso, seja por meio da nossa escola, nossos cursos ou inspirando a mudança na sociedade. A gente não guarda conhecimento e se esforça diariamente para abrir portas.

Nossos cursos e programas específicos sob medida foram pensados para alavancar resultados, seja na carreira de cada profissional em particular, seja no negócio de uma empresa, sobretudo em função de desenvolver e engajar pessoas. 

Quer saber mais e como a Korú pode suprir cada objetivo de aprendizagem?

[Clique aqui e conheça nosso Programa Adote um Aluno]

Post Relacionados

O que é desenvolvimento de software

Desenvolvimento de software pode parecer um mistério indecifrável para alguns, mas a verdade é que não precisa ser um bicho de sete cabeças.  Na verdade,

Leia Mais

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!

Estamos quase lá!